10 anos da tragédia: governador visita Nova Friburgo e deixa declarações, pedidos e promessas

10 anos da tragédia: governador visita Nova Friburgo e deixa declarações, pedidos e promessas

Escrito em 12/01/2021
Redação TV Zoom

Durante o último domingo, 10, o governador em exercício, Cláudio Castro (PSC), visitou Nova Friburgo para uma agenda oficial, já que a sede do Governo do Estado do Rio de Janeiro foi transferida para a região serrana neste período dos dias 10 a 12 de janeiro, onde compreende-se os 10 anos da maior tragédia climática do Brasil. Ao longo desses dias, o governo ainda decretou o luto oficial pela memória das vítimas.

Em Nova Friburgo, o governador visitou alguns pontos da cidade, entre eles: um ponto de risco de deslizamentos, o quartel do Corpo de Bombeiros para uma homenagem, lançamento do programa “Limpa Rio” e a inauguração da Casa do Trabalhador. A cúpula do governo estadual ainda teve um almoço servido no Nova Friburgo Country Club. Cláudio, ao conceder entrevista à TV Zoom, falou sobre medidas diante da Covid-19, pediu fiscalizações do Executivo Municipal, deu declarações, frisou pela redução da carga tributária do estado e, também falou sobre o Hospital do Câncer de Nova Friburgo.

COBRANÇAS E HOSPITAL DO CÂNCER

Ao longo de uma conversa sobre construções desordenadas em áreas de risco, como encostas, o governador do Rio cobra fiscalizações das prefeituras para conter essas construções de risco, em respeito ao plano de contingência do estado. Além da construção civil e da segurança populacional, Cláudio Castro ainda falou sobre a abertura do Hospital do Câncer de Nova Friburgo, promessa de governos passados e que vem se arrastando por muitos anos, e disse que irá abrir esses leitos dedicados a tratamentos oncológicos. Lembrando que falta, aproximadamente, dois anos para o fim do mandato e o hospital necessita de modernizações e reformas na estrutura.

COVID-19, HOSPITAIS DE CAMPANHA E DECLARAÇÕES

Perguntado sobre questões da Covid-19, o governador em exercício, pelo PSC, afirmou que não acredita em hospitais de campanha, mesmo sendo uma “válvula de escape” contra os leitos hospitalares, principalmente na capital. No ano passado, a estrutura do hospital temporário chegou a ser montada em Nova Friburgo, mas não foi aberto. Cláudio Castro afirma que o problema não é dinheiro e que, se o prefeito solicitar algum mantimento para o hospital municipal, ele vai conceder toda a ajuda necessária. Sob aplausos das autoridades presentes, ele ainda afirma que o Estado do Rio de Janeiro não irá entrar em Lockdown e criticou o Estado de São Paulo. Diz acreditar no uso de máscaras e álcool gel, mas não acredita no fechamento total do comércio, trazendo o exemplo de SP, que fechou e não foi eficiente.

CARGA TRIBUTÁRIA E REIVINDICAÇÃO DA FRENTE EMPRESARIAL

Em reivindicação da classe empresarial de Nova Friburgo ao governo do estado, foi pedido a reabertura parcial de escolas, incentivo ao turismo, entre outros pontos como a desburocratização para obtenção de documentos legais, tributos e incentivos fiscais, logística, além da saúde, relacionando-se com a vacinação e expansão de leitos da Covid-19. Já com relação a carga tributária estadual, o governador esteve com a presidente do Firjan no Centro-Norte Fluminense, Marcia Carestiato e Cláudio prometeu a líderes da Firjan prioridade na redução de impostos durante o encontro.

Por Luiz Marcelo Iezzi